quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Quando um dos pais não fala português

Se nosso parceiro não fala a língua que tentamos ensinar a nossos filhos, o desafio de criar crianças bilíngues se torna ainda maior.


Em algumas famílias de brasileiros residentes no exterior que têm filhos, tanto o pai quanto a mãe falam português; mas em muitos casos apenas um dos pais fala português, enquanto o outro fala a língua do país de residência ou um terceiro idioma.




Para muitos pais, falar sua língua materna com os filhos é um elemento importante de seu relacionamento com eles. Mesmo que você seja muito fluente em inglês, provavelmente vai se sentir um pouco estranho falando com um bebezinho, brincando, tentando transmitir carinho ou até mesmo dando bronca numa língua que não seja o português. Isso pode até ser feito, mas alguns especialistas dizem que tal conduta pode afetar de forma negativa o relacionamento futuro com a criança. 


Quando um dos pais fala português e o outro fala a língua do país de residência, esta última tem uma tendência a ser a mais desenvolvida na criança. Nesse caso a pessoa que fala português vai ter que se esforçar ainda mais na transmissão da língua para seus filhos. Quando um dos pais fala português e o outro fala um terceiro idioma, as três línguas competem e cada um tem que reforçar o aprendizado de sua língua materna. Mesmo assim, em todos os casos multilinguismo é possivel.


Todavia, quando um dos pais não fala português, existe uma tendência de se negligenciar o idioma, por medo de seu uso isolar o parceiro não falante.  Em muitos casos, a pessoa não tem interesse em aprender português. Antes do casal ter filhos isso raramente é um problema, mas se o parceiro decidir ensinar português aos filhos, a pessoa pode sim se sentir isolada e a questão pode se tornar fonte de desentendimento. Se o parceiro não falante de português não apoia o uso constante da língua com os filhos pelo outro, bilinguismo na infância se torna praticamente impossível.

No entanto, se houver apoio mútuo e se a família tiver constância na rotina linguística escolhida, bilinguismo pode ocorrer mesmo quando a língua falada pela família como um todo não seja o português, como no caso da minha família. Meu marido nao fala português. Nossa rotina linguística pode ser vista no quadro abaixo.



Todos juntos: falamos principalmente inglês, e às vezes norueguês (a língua materna de meu marido)
Meu marido e minha filha: falam principlamente inglês, às vezes norueguês
Meu marido e eu: falamos inglês
Minha filha e eu: falamos português


Com esse arranjo nossa filha se tornou totalmente bilíngue em português e inglês, tanto falados quanto escritos, e muito competente em norueguês.

Como tantas outras escolhas que pais precisam fazer em relação a seus filhos, dar-lhes ou não uma educação bilíngue é uma decisão importantíssima, que tem que ser considerada, ponderada, discutida, aceita e apoiada tanto pelo pai quanto pela mãe. A atitude de cada um dos pais em relação à sua própria língua, à língua do outro e à educação bilíngue em si é muito mais importante que a situação objetiva da família com relação às línguas.

Em alguns casos, criar filhos bilíngues é uma tarefa agrádavel e natural, enquanto que em outros é obra extremamente exaustiva. No entanto, se a educação bilíngue for uma prioridade para a família como um todo, diálogo, um bom planejamento linguístico e apoio constante por parte do pai e da mãe vão provavelmente fazer da empreitada um sucesso.


Copyright © Claudia Storvik, 2010. All rights reserved.


13 comentários:

Anônimo disse...

Oi claudia, tudo bem! Meu nome e Marcia, eu moro aqui na Inglaterra, e tenho um filho de nove meses. Meu marido nao fala portuguese. Amo o seu blog! Continua escrevendo nele! Esta lindo! Parabens! -Marcia Santos x

Claudia Storvik disse...

Oi Marcia,
Muito obrigada pelo seu comentario e por ter se tornado seguidora. O blog ainda e muito jovem, tem apenas algumas semanas, mas pode ter certeza que vou continuar escrevendo sim, especialmente com feedback de maes como voce. Um abraco e boa sorte com seu filho. Claudia

Anônimo disse...

Olá Claudia, somos brasileiros e moramos no Brasil. Sou pai de uma tampinha linda de 2 anos, e gostaria de começar a conversar somente em inglês com ela. Porém, no início desse post você fez referência a especialistas que não aconselham isso. Você poderia me dar mais detalhes sobre esta informação? Obrigado,

Eros

Claudia Storvik disse...

Ola, Eros. Posso sim. O que o post diz e que alguns especialistas acham que tal conduta pode afetar de forma negativa o relacionamento futuro com a criança. Essa sugestao e feita dentro do contexto de familias morando fora de seu pais de origem. O abandono da lingua materna pelos pais e desencorajado por questoes de identidade da crianca e preservacao das relacoes familiares, bem como outros aspectos que tambem nao se aplicam ao seu caso. Muitas familias fazem o que voces estao planejando fazer. A tarefa nao e nada facil, mas se voce for realista e perseverar, nao vejo por que nao possa dar certo. O artigo neste link provavelmente vai ser util pra voce: http://www.multilingualliving.com/2010/04/23/non-native-speakers-can-raise-multilingual-children/
Go for it! Quando precisar de ajuda estaremos aqui. Um abraco, Claudia

Goreth Lopes disse...

Oi Claudia.
Muito interessante seu blog.Estou aqui porque estou fazendo uma pesquisa na web para escrever um post sobre bi e multilinguismo.Morei 5 anos na Italia e estou ha 5 na Grecia.Tenho um casal de filhos de 4 e 8 anos.Eles praticamente falam 4 linguas,amais velha pelo menos sou certa disso.Falo portugues e italiano em casa,visto que meu marido e italiano.As criancas frequentam uma escola inglesa britanica e convivem com criancas gregas.E muito enriquecedor e interessante.Um abraco.
http://wwwblogdagoreth.blogspot.com

Claudia Storvik disse...

Ola Goreth, obrigada pelo cometario e por se tornar seguidora. Visitei o seu blog e gostei muito tambem. Se precisar de alguma informacao especifica para a sua pesquisa eh so dizer, mas imagino que voce tenha muita experiencia pratica de multilinguismo e multiculturalismo! Sugiro que voce leia tambem os posts 'O segundo filho tem menos chance de se tornar bilingue?' e 'Third Culture Kids'. Um abraco, Claudia

Jonathas disse...

Olá,
Minha prima esta vindo dos USA, tem 16 anos, e fala o português muito pouco quase nada. Domina muito bem o inglês.
Ela continuará os estudos aqui no Brasil (nosso ensino médio), ALguém conhece alguma escola aqui no Rio de janeiro que esteja preparada para o caso dela? obrigado. (email: igf.jonathas@infolink.com.br)

Anônimo disse...

Muito bom o site do multilingualliving, obrigado pelas dicas! Meu filho tem 1 ano e 1 mês e comecei a conversar com ele em Ingles agora (eu e minha esposa moramos no Brasil e somos brasileiros). Este começo apesar da fluência nota 7.5 esta sendo difícil e tímido mas por tudo que li a respeito não tenho como me arrepender ainda mais com a ajuda da tv a cabo e de todo acesso aos videos na internet. Abs a tds, Flavio

Anônimo disse...

Concordo plenamente com vcs, eu sou brasileira moro na frança a 7 anos, meu marido é frances e temos um filhinho de 1 ano e meio, sempre tive essa ideia de querer que ele fale portugues, ate porque a minha familia brasileira nao fala frances, minha mae ia ficar chateada se o neto dela nao falasse portugues poxa!!!! rs, entao sempre falei com ele em portugues, e meu marido em frances, o engraçado é que ele ta começando a falar agora, e a primeira frase que falou foi ''je veux agua'' ( 'je veux' quer dizer eu quero em frances) ele falou metade da frase em frances e metade em portugues!!! Nao vou me preocupar agora porque sei que ele tem que associar as duas linguas distintas, e as vezes a criaança demora um pouco mais pra falar exatamente por isso. Mas nao é motivo de preocupaçao!!! beijo a todos!!!

Mayra.

Renata Mosso disse...

Ola Claudia,
Sou Brasileira e moro na Australia e meu marido eh Irlandes, nossa comunicacao eh em Ingles, teremos nosso primeiro filho agora em Agosto e para mim eh primordial ensina-lo a minha lingua materna(e meu marido embora nao fale nada em portugues apoia).
Apenas comecei as pesquisas sobre o assunto e gostaria de uma opniao, o que devo fazer quando estiver com o bebe e meu marido junto?
Pensei em falar em portugues se for diretamente com o bebe e logo em seguida repetir em ingles para que meu marido participe tbm (saiba o que estou falando com o bebe), ou deveria falar em ingles apenas se tivermos os 3 juntos?
Ou devo falar em portugues com o bebe quando estiver com ele apenas?

Muito obrigada desde ja,
Renata Mosso remosso@hotmail.com

Camilla L. disse...

Olá, Cláudia!

Tudo bem? Fiquei muito feliz ao encontrar seu site. Acredito que esse assunto, de uma maneira ou outra preocupa pais com o desafio de ensinar línguas diferentes aos seus filhos. Sou brasileira e meu marido é iraquiano, porém moramos nos Emirados Árabes Unidos atualmente. Temos dois bebês, Khalil com 1 ano e meio e Sara com 7 meses. A nossa comunicação é em português, árabe e inglês, sendo que eu me comunico com os pequenos em portugues, o papai em árabe e eu e meu esposo falamos ingles, já que os idiomas nacionais são inglês e árabe. Há alguma dica, site ou profissional que você conheça que possa nos ajudar nessa tarefa de educar corretamente os pequenos? Não abro mão da minha língua materna e não acho justo meu marido abrir mão da língua materna dele, já que ambas as nossas famílias doominam as nossas línguas maternas...

Muito obrigada pelo conteúdo esclarecedor do blog e pela atenção com os leitores!

Abraços de uma mamãe preocupada! (risos)

Katia disse...

Ola, Claudia, voce sabe a respeito de quando nenhum dos pais fala com o filho o idioma do lugar onde se vive? Me explico: eu falo portugues com minha filha e meu esposo fala espanhol com ela, e vivemos na Holanda. Nos disseram que devemos falar a lingua natal de cada um e que o holandes ela aprendera na escola. Voce consegue me aconselhar se isso que nos disseram esta correto, ou sabe onde posso buscar informacao a respeito? Obrigada! Um abraco!

Katia disse...

Ola, Claudia, voce sabe a respeito de quando nenhum dos pais fala com o filho o idioma do lugar onde se vive? Me explico: eu falo portugues com minha filha e meu esposo fala espanhol com ela, e vivemos na Holanda. Nos disseram que devemos falar a lingua natal de cada um e que o holandes ela aprendera na escola. Voce consegue me aconselhar se isso que nos disseram esta correto, ou sabe onde posso buscar informacao a respeito? Obrigada! Um abraco!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...