quarta-feira, 28 de março de 2012

Blogagem coletiva: Mães Internacionais - Bilinguismo

Por pura falta de tempo não tenho participado das blogagens coletivas do site Mães Internacionais. Hoje, no entanto, não podia deixar de marcar a ocasião com uma notinha, pois o tema da blogagem é bilinguismo.

Conforme mencionado na introdução ao tema no site Mães Internacionais, o bilinguismo pleno de filhos de brasileiros residentes no exterior continua sendo a exceção: muitas crianças chegam a falar português enquanto são pequenas, mas algumas adotam a língua do país de residência quando começam a frequentar a escola, e a maioria acaba chegando à adolescência apenas com o domínio passivo do português (entende mas não fala).
Ao longo dos anos conheci muitas brasileiras vivendo na Europa que por convicção ou por insegurança não ensinavam português a seus filhos. Algumas diziam ter medo que a criança ficasse confusa com duas línguas, ou que não conseguisse se comunicar com o pai, ou que chegasse à idade escolar sem dominar a língua do país de residência. Também conheci muitas mães que haviam tentado e falhado parcial ou totalmente na missão de ensinar português a seus filhos.
No entanto, uma nova geração de mães e pais que ainda tem filhos pequenos está se empenhando para proporcionar o maravilhoso presente do bilinguismo a seus filhos, por ter uma visão mais esclarecida do que o multuinguismo infantil é e o que ele não é. Tenho uma enrome satisfação em saber que de alguma forma meu blog ajudou algumas dessas famílias a desmistificar o tema.
No link abaixo, as mães internacionais nos contam como estão lidando com esse importante aspecto da educação de seus filhos. Boa sorte pra elas!!
 


10 comentários:

Paloma, a mãe disse...

Seu blog é fantástico, Cláudia! Me ajudou com meus questionamentos referentes ao tema antes (muito antes) de eu sair do país. Agora estou totalmente inserida em um ambiente multilíngue e lido com isso como um grande aprendizado, apesar das dificuldades que obviamente existem. E as crianças, para variar, nos surpreendem em sua altíssima capacidade de adaptação e se saem sempre melhor do que imaginamos.
Beijos

Celi disse...

Claudia realmente acho que a sociedade e o país que estamos inseridos fazem uma marcação e favorecem ao próprio idioma, mas não podemos deixar o idioma materno de lado. Acho que temos que manter uma postura firme de que nosso filhos darão conta sim de aprenderem e lidarem nas diversas situações. Tenho visto tudo isso acontecer com meus filhos, fico fascinada com a capacidade que apresentam para adquirirem conhecimentos sobre os diversos idiomas presentes no dia a dia.
Adoro seu blog!
Um grande beijo.

Nivea Sorensen disse...

Claudia,
Acho que a fase mais difícil vai ser essa da escola, quando o inglês vai passar a ser na vida do meu filho a lingua dominante. Tenho muita vontade que depois disso ele continue a falar português comigo e com a minha família, mas tenho receio de não conseguir fazer com que ele leia (talvez escreva) em português.
Um beijo e parabéns pelo blog que tanto nos ajuda.

Daniela disse...

Sim Claudia, teu blog ajudou e ajuda. Qud sou conforntada na escolinha, tenho mts argumentos q aprendei aqui e isso me daá segurança.
um bjo

Bete Strøm disse...

Que legal esse testo, adorei as dicas, moro na Noruega tenho um bebezinho, ele esta aprendendo a falar, e nao desisto, falarei apenas noruegues com ele... Como funciona essa blogagem coletiva sobre bilinguismo? bjs

Karen disse...

Bravo, Claudia! Fui professora de português em uma escola bilíngue alemão/português, além de ter trabalhado na Universidade de Colônia também com aulas de português e cansei de me deparar com pessoas como as do primeiro grupo que você descreveu: que por insegurança não ensinavam português aos seus filhos. Que preferiam falar um alemão macarrônico com seus filhos do que em bom português. E que depois se arrependiam, se separavam dos seus maridos e tinham que voltar ao Brasil e não se adaptavam, que tinham filhos que não conseguiam se comunicar com os familiares no Brasil, que tinham filhos que desprezavam o país de origem e que também menosprezavam as próprias mães por falarem mal o alemão... Enfim, muitas histórias tristes, baseadas em falta de informação, falta de amor próprio e vergonha das raízes...
Que bom que o seu blog está aí para quebrar estes paradigmas!

Beijo,
Karen
http://multiplicado-por-dois.blogspot.de/2012/03/bilinguismo-na-alemanha.html

Paula disse...

Claudia, seu site é meu ponto de referencia, ja que é uma ferramente mais rapida e disponivel pra mim agora que nao tenho tido tanto tempo para pesquisar sobre o tema. A maioria dos filhos de brasileiros que conheco realmente estao nessa categoria que voce mencionou. E sim eu gostaria muito que o Samuel nao largasse o portugues mas sei também que o maior desafio ainda virá. E espero poder contar com ajudas como esta para conseguir estimular o pequeno quando ele ja nao seja tao pequeno assim. Beijos

Daphne disse...

Nossa, Claudia, e como me auxiliou seus textos sobre bilinguismo! Sao excelentes, claros, limpos, diretos e esclarecedores, parabéns novamente!
Daphne

banzai disse...

Claudia,
obrigada pela dica, vou lá conhecer o blog
madoka

aninha disse...

Claudia estou indo pra inglaterra e tenho uma duvida, tenho um bebezinho e queria saber onde posso deixa-lo pra eu poder trabalhar?? há alguma creche que cuide de bebes ??

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...