quinta-feira, 19 de maio de 2011

Blogagem Coletiva: Mães Internacionais - Alimentação infantil e QI


O tema da blogagem coletiva deste mes é alimentação infantil.

É notório que a alimentação desempenha um papel importante na saúde e bem-estar das crianças, mas uma pesquisa recente revelou que, além disso, uma dieta rica em açúcar refinado, gorduras e alimentos processados na primeira infância pode ter um impacto negativo sobre a inteligência da criança.

Num estudo publicado no Journal of Epidemiology and Community Health em fevereiro, os pesquisadores do Avon Longitudinal Study of Parents and Children, da Universidade de Bristol, examinaram a relação entre dieta e QI em cerca de 4.000 crianças de 3, 4, 7 e 8 anos e identificaram três padrões alimentares em cada uma dessas idades:

1.    Uma dieta à base de alimentos ricos em gordura, açúcar e de conveniência, que os pesquisadores chamaram de "processada"

2.    Uma dieta à base de refeições caseiras, que chamaram de " tradicional"

3.    Uma dieta rica em saladas, frutas, legumes, peixes, etc , que chamaram de "consciente”

A correlação mais clara encontrada no estudo foi que o consumo de uma dieta dentro do padrão "processada" nos três primeiros anos de vida de uma criança resulta em uma diminuição do QI quando medido aos 8 anos de idade. Segundo os autores da pesquisa, os resultados sugerem um efeito de longo prazo da dieta na capacidade de aprendizado da criança. O estudo concluiu também que a dieta "consciente" tinha o efeito oposto, resultando em um aumento do QI em todas as idades.  Essa correlação entre QI e nutrição foi observada mesmo depois de se levar em consideração outros fatores como o nível de escolaridade da mãe, sua classe social e duração do aleitamento materno.

O cérebro humano cresce mais rapidamente durante os três primeiros anos de vida e, segundo os pesquisadores, é possível que uma boa nutrição durante este período inicial incentive o crescimento ideal do cérebro. Segundo a Dra. Pauline Emmett, que participou do estudo, o desenvolvimento do cérebro é muito mais rápido no início da vida, quando ocorre a maior parte do seu crescimento. Parece que o que acontece depois é menos importante.

O estudo confirma que uma dieta saudável é vital na infância - especialmente na primeira infância, pois durante esses anos o cérebro e o sistema nervoso central estão em rápido desenvolvimento e maturação. A dieta não só fornece a energia para alimentar o desenvolvimento desses órgãos como também proporciona os nutrientes vitais necessários para sua maturação.

Uma outra conclusão do estudo é que o comprometimento da função cerebral resultante da má nutrição na primeira infância parece ser permanente. A perda ainda é mensurável anos mais tarde, o que demonstra a importância da alimentação infantil para que o indivíduo atinja seu pleno potencial na vida adulta.


Copyright © Claudia Storvik, 2011. All rights reserved.



Clique aqui para ler os posts sobre alimentação infantil escritos por outras mães participantes da bolgagem coletiva.

6 comentários:

Ingrid Souza disse...

Que interessante esses dados, Claudia, pra mim sempre foi obvio que a boa alimentação era algo essencial na vida do ser humando, mas agora ficou ainda mais claro "onde" realmente a coisa pega! =)

Beijocas

Beta disse...

Altamente instrutivo seu texto, Claudia.

Carol disse...

Muuuito interessante Cláudia! Adorei, sempre da pra aprender algo aqui... Obrigada!
Beijinhos!

Paula disse...

Prova de que uma boa alimentacao vai mais alem do que agente imagina ne! Como sempre vc nos dá aulas!!!Beijos!!!

Paloma, a mãe disse...

Interessantíssimo, adorei! Posso linkar este post no meu blog?
Beijos

Claudia Storvik disse...

Oi Paloma, claro que pode sim! Um abraco, Claudia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...