terça-feira, 10 de maio de 2011

Desescolarização

Aqui na Inglaterra conheço várias famílias que educam ou educaram seus filhos em casa ao invés de mandá-los para a escola.  Ao invés de professores de uma instituição de ensino, os pais dão aulas aos filhos em casa seguindo praticamente o mesmo currículo que a criança seguiria se estivesse na escola, e a criança pode fazer exames para ter um registro oficial de seu progresso acadêmico.
.



Existem muitas instituições que dão apoio de várias maneiras a pais que educam seus filhos em casa, tanto aqui no Reino Unido quanto nos Estados Unidos e outros países. No entanto, em alguns lugares, como China, Grécia, Turquia e Alemanha, a educação domiciliar é ilegal. No Brasil a prática caracteriza 'evasão escolar', que é considerada crime, punido com detenção. Leia aqui um artigo muito interessante sobre educação domiciliar no Brasil. 

Muitos pais partem para a educação domiciliar por terem tido problemas com o sistema escolar tradicional. Algumas vezes a criança é vitima de bullying, outras vezes não recebe apoio adequado para algum tipo de dificuldade específica. Em muitos casos os pais simplesmente não acreditam que o sistema educacional tradicional seja a melhor maneira de educar seus filhos. Vários estudos demonstram que crianças educadas em casa tendem a ter melhor performance em testes padrão que crianças educadas em escolas tradicionais.

Sempre considerei a educação domiciliar uma opção extremamente corajosa, pois também tenho minhas dúvidas quanto ao sistema educacional tradicional. No entanto, recentemente soube de um movimento de educação domiciliar que é mais radical que o modelo convencional descrito acima: a desescolarização.

Desescolarização, ou 'unschooling', é uma filosofia e prática educativa que propõe que crianças aprendam através de experiências de vida naturais, incluindo brincadeiras, jogos, trabalhos domésticos, experiências profissionais e interação social, e não através de um currículo escolar mais tradicional. Desescolarização incentiva o desenvolvimento de atividades conduzidas pela própria criança, facilitadas por adultos. O resultado é um aprendizado mais ligado às necessidades do dia a dia, que não entra nas tecnicalidades das disciplinas escolares e, talvez por consequência disso, não transforma o aprendizado num fardo entediante.

Nos Estados Unidos um grupo crescente de famílias, cerca de 10% das registradas para educar seus filhos em casa, pratica desescolarização.  Aqui no Reino Unido, onde é conhecido como 'autonomous education' ou 'informal learning', o movimento também tem adeptos. Leia aqui a interessante discussão sobre o tema no forum britânico Mumsnet. 
 
Desescolarização difere do ensino convencional, principalmente pela tese de que o currículo padrão e outras características do ensino tradicional são contraproducentes para o objetivo de maximizar a educação de cada criança.   

Apesar de muitas vezes ser considerada um subproduto de educação domiciliar, a desescolarização pode ser filosoficamente tão distante desta quanto do ensino convencional. A principal diferença é que a educação domiciliar tradicional também segue um currículo padrão, enquanto que em desescolarização as crianças não seguem nenhum currículo pré-determinado, e estudam apenas o que interessa a elas.

No vídeo abaixo, Dr. Alan Thomas fala sobre desescolarização.




Críticos vêem a desescolarização como uma filosofia educativa extrema, que resulta em falta de habilidades sociais, estrutura e motivação, enquanto que adeptos dizem exatamente o contrário, ou seja, que a educação auto-dirigida torna a criança mais preparada para lidar com o 'mundo real'.  

O que você acha? Educação domiciliar seria uma opção para você? E desescolarização? Os pais devem ter o direito de educar seus filhos em casa ou a prática deve ser proibida, como ocorre no Brasil?



Copyright © Claudia Storvik, 2011. All rights reserved.


.

Um comentário:

Anônimo disse...

Críticos, se tivessem alguma sabedoria, não seriam críticos. A Educação Domiciliar dá à criança o maior tesouro: si mesma. Quem é dono de si não tem problemas de relacionamento, insegurança, não precisa correr atrás de religiões, conhece a força que tem dentro de si. A ED é a única opção para mim. Basta um nível um pouco mais elevado de consciência para ver o que a escola (nem chamo de educação) faz com a humanidade.

cassia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...