sábado, 8 de janeiro de 2011

TV Globo Internacional: meu zen, meu bem, meu mal

No post Crianças bilíngues e o valor das línguas eu digo que uma ferramenta muito poderosa para valorização do português é a televisão brasileira, e prometo tratar exclusivamente do tema em um post futuro. Promessa é dívida, portanto, voilà!



Quando nossa filha nasceu não era possível ter acesso a televisão brasileira na Europa. Em 2001 a Rede Globo começou a mostrar no Brasil uma nova adaptação do Sítio do Picapau Amarelo. Uma tia minha gravava todos os episódios em fitas VHS e nos enviava para que nossa filha pudesse assistir o programa. E a pequena de fato assistia cada episódio várias vezes, era realmente fã da série.    
   
Especialistas afirmam - e eu concordo plenamente - que a melhor forma de ensinar uma língua a uma criança é através de interação humana. Mas meu medo sempre foi que como nossa filha iria aprender português comigo em casa, sem outro contato constante com a língua, seu vocabulário poderia se resumir a frases como  “Filha, venha comer”, “Tá na hora de ir prá cama” e outras semelhantes de cunho puramente doméstico e rotineiro, pois a sua exposição à língua seria principalmente dentro deste contexto. No entanto, quando ela se tornou telespectadora assídua dos episódios do Sítio do Picapau Amarelo, notei que seu vocabulário começou a se diversificar, e eu às vezes a pegava dizendo certas frases que ela só poderia ter aprendido com a boneca Emília! Percebi que tinha encontrado uma ótima ferramenta para ensinar um português mais abrangente para a filhota.

Durante muito tempo minha querida tia continuou gravando e nos mandando os vídeos com episódios do Sítio do Picapau Amarelo mostrados no Brasil. Nossa filha continuou assistindo-os assiduamente, a primeira vez normalmente junto comigo, depois revendo cada episódio várias vezes. Essa repetição com certeza ajudava na assimilação de novas palavras, pois seu vocabulário Lobatiano seguiu crescendo.

Finalmente, quando nossa filha tinha 5 anos, a TV Globo Internacional chegou à Europa. Imediatamente tomei as medidas necessárias para receber o canal, do qual somos assinantes até hoje.

Modo de usar
Minha intenção nao é sugerir que televisão seja em geral uma coisa boa para crianças. Pesquisadores advertem que passar muito tempo assistindo televisão pode até retardar o desenvolvimento linguístico. No entanto, um estudo recente da Universidade de Westminster revisou uma série de pesquisas validando a hipótese de que “a televisão para crianças é um meio potencialmente benéfico, que em determinadas circunstâncias pode ser uma poderosa ferramenta educacional, pode informar e inspirar, sendo culturalmente relevante para as crianças de hoje”. Em seu livro Children and Television, os pesquisadores Barrie Gunter e Jill McAleer afirmam que se usada adequadamente a televisão pode ser benéfica para as crianças e pode colocá-las em contato com aspectos da vida dos quais de outra forma não teriam conhecimento.  Notem a ressalva ‘se usada adequadamente’. A diferença entre o malefício e o benefício parece estar no modo de usar.

Minha relação com a televisão brasileira sempre foi de amor e ódio. Sem dúvida há atrações de baixa qualidade na programação, mas também há programas interessantes, especialmente para nós que estamos longe do Brasil. A forma que achei para lidar com esse dilema foi a seguinte: a Globo Internacional não foi instalada na sala de nossa casa – o canal só está disponível numa televisão que temos na cozinha, a qual assisto quando estou cozinhando, esvaziando a lavadora de pratos, etc. Temos também um gravador de vídeos ligado a essa TV, o qual uso para gravar programas apropriados para a filhota. Quando ela está comigo na cozinha, ligo a TV se estiver passando algum programa apropriado para ela; se não, a TV fica desligada, ou assistimos algum programa gravado anteriormente. Ela não assiste o canal sozinha.

A meu ver o ideal é que pelo menos um dos pais assista televisão com os filhos, ou seja, que use o tempo em frente da televisão como uma forma de educá-los e, especificamente com relação à TV brasileira, como uma forma de ampliar sua visão do mundo, explicando aspectos culturais dos programas que talvez as crianças não entendam, como fazemos quando lemos livros brasileiros para elas. Da mesma forma, palavras que as crianças não conhecem podem ser rapidamente traduzidas e contextualizadas pelo adulto. O ideal é que os pais procurem programas que estimulem o aprendizado da língua e/ou cultura brasileira e os assistam junto com as crianças.

Língua portuguesa
Como expliquei acima, na nossa casa o uso da TV como ferramenta no aprendizado de português se deu a partir dos vídeos do Sítio do Picapau Amarelo que minha tia nos mandava do Brasil. Depois que passamos a assinar a Globo Internacional eu continuei gravando os episódios da série, e minha filha continuou assistindo-os várias vezes cada um. Algum tempo depois a Globo Internacional passou a reprisar a série Sandy e Júnior, de que minha filha gostava; eu também gravava e ela assistia - várias vezes cada episódio. Essa repetição ajuda muito na assimilação de vocabulário. Encontrei vários artigos na internet, como este, que dão dicas de como usar séries de TV para aprender inglês. Uma estratégia semelhante pode ser usada para o aprendizado de português com séries brasileiras das quais a criança goste.

A televisão também pode ajudar os adultos a ficar em dia com a língua portuguesa.
No post Bilinguismo – De volta ao futuro e comentários relacionados a ele, falo sobre a importância de nos mantermos informados sobre a evolução de nosso idioma materno quando vivemos no exterior. Durante os muitos anos que vivi fora do Brasil sem ter acesso à televisão brasileira, quando ia de férias ao Brasil a cada 12 meses percebia que novas palavras e expressões, que eu não conhecia, tinham sido incorporadas à língua. Hoje isto não ocorre, pois tenho contato com novas palavras e expressões através da televisão.

Janela para o Brasil
Mesmo para muitas crianças que vivem no Brasil, o principal meio de contato com a cultura brasileira contemporânea é a televisão. Para crianças residentes no exterior, também poder ter este meio de contato à sua disposição é um privilégio. Nossa filha conhece artistas brasileiros, sabe de cor os últimos sucessos da MPB, sabe exatamente quem é Lula, quem é Dilma, que recentemente a polícia do Rio de Janeiro expulsou os traficantes do Complexo do Alemão numa operação de guerra, e assim por diante. A televisão brasileira não é apenas uma ferramenta para aprender a língua: é também um instrumento que nos possibilita olhar dentro do Brasil, ter informação sobre acontecimentos, modismos e tendências culturais. É útil não apenas para as crianças, mas também para nós adultos que estamos longe do país.

Adolescentes
No post Crianças bilíngues e o valor das línguas sugiro que os pais sigam estimulando os filhos durante a adolescência, uma época em que muitas crianças deixam de falar um idioma aprendido na infância. Nessa fase os pais devem tentar sustentar o interesse pela cultura e estilo de vida do Brasil – e consequentemente pela língua portuguesa. Acesso a um canal de televisão brasileira pode ser de grande valia nessa tarefa. Programas direcionados especificamente aos jovens podem colocar o adolescente em contato com aspectos muito atraentes da vida de jovens no Brasil dos quais de outra forma não teria conhecimento, aumentando assim a sua identificação com o país e a língua.

Programação
A Rede Record Internacional também está disponível no exterior, mas por eu não ser assinante do canal vou ter que limitar meus comentarios à programação da Globo.

A programação da Globo Internacional é similar, mas não idêntica, à da Globo no Brasil. Por questões de direitos de transmissão internacional nem toda a programação exibida no Brasil pode ser mostrada em outros países. Também são feitos rodízios na grade de programação para oferecer maior variedade. A Globo Internacional mostra novelas, minisséries, telejornais, programas humorísticos, de auditório e seriados produzidos pela Globo, bem como futebol ao vivo e filmes nacionais. Além destes, alguns bons programas produzidos para a Globosat (GNT, Canal Multishow, Globo News, Canal Futura) também são exibidos pela Globo Internacional.  Num próximo post publicarei uma lista de programas do canal direcionados ao público infantojuvenil, programas que mostram a cultura brasileira e programas educativos.

Como ter acesso à TV brasileira no exterior
Detalhes de como receber a TV Globo Internacional, bem como mais informações sobre a programação, podem ser encontrados no seu site

O site da TV Record na Europa tem detalhes da sua programação e de como assinar o canal em vários países.

Finalmemente, existe também a possibilidade de acessar canais brasileiros através da internet.

Divirtam-se – Plim, plim!


***

Adendo


A televisão deve ser usada com muita moderação, especialmente com crianças pequenas, pois especialistas recomendam que crianças com menos de três anos passem o menor tempo possível assistindo televisão. Além disso, assistir televisão dificilmente vai ajudar o desenvolvimento linguístico de uma criança que ainda não fala. Quando minha filha começou a assistir vídeos do Sítio do Picapau Amarelo ela já tinha mais de três anos e falava português bem. E a TV brasileira só chegou à nossa casa quando a pequena tinha 5 anos.  

Pesquisadores da Universidade da Califórnia demonstraram recentemente que assistir DVDs não ajuda na aquisição de vocabulário dos bebês. Em 2006 o governo americano proibiu a Disney de continuar divulgando o seu DVD Baby Einstein como educativo, entre outras coisas porque a Associação Americana de Pediatria não recomenda que crianças de até dois anos de idade sejam expostas a programas de televisão. Em 2009 a Disney passou a oferecer um reembolso a pais que haviam comprado o produto. Veja aqui um artigo do New York Times sobre o incidente.

 

Conforme menciono acima, a melhor forma de ensinar uma língua para uma criança é através de interação humana. Até os 3 anos, quando a criança normalmente ainda está aprendendo a falar, boas alternativas para estimular a linguagem são jogos, estórias (lidas ou improvisadas) e música - além, é claro, de conversar muito com a criança. Como sugere o artigo do New York Times mencionado acima, ir para o chão brincar com o seu filho é a experiência mais educativa que você pode lhe oferecer.



Copyright © Claudia Storvik, 2011. All rights reserved. 


.

11 comentários:

Paula disse...

Oi Claudia, O Sammy ve a globo comigo, mas há muito poucos programas infantis no canal e infelizmente na tv aberta brasileira para falar a verdade tirando a TV cultura que é maravilhosa. Ele ve a TV COlosso por causa dos cachorros e o desenho da turma da monica. POr causa da pouca variedade eu acabo apelando pro You Tube mesmo. O DVD da galinha pintadinha com as cantigas de roda brasileira, o Cocoricó que ele conheceu no Brasil, acabo encontrando tudo na net. Acho essa é uma boa dica se nao tiver acesso a Globo ou simplesmente pra ter mais opcoes de programas em portugues. Um beijo

Neda disse...

Hola Claudia!
Aqui na Argentina a TV tem sido minha principal aliada para o ensino do espanhol para o filhote. Em casa, nós falamos com ele em português e como as férias escolares começaram meros 3 meses depois da nossa chegada tenho procurado alternativas para que ele continue aprendendo o idioma até o recomeço das aulas em março. Aos 4 anos e meio é curioso ver como ele aprende e assimila o novo idioma e todas as associações que ele faz entre o português e o espanhol e muito ele aprende dos desenhos da TV. O segredo da TV está no modo de usar.
Um beijos
Um beijo

Claudia Storvik disse...

Hola, Neda! ¿Cómo estás? O segredo esta 100% no modo de usar, pois, como voce ja percebeu, a arma e poderosa - especialmente aos 4 anos e meio! Boa sorte e nos mantenha informados. Abracos, Claudia

Claudia Storvik disse...

Oi Paula, obrigada pelas otimas dicas. Se voce ou algum outro leitor souber como acessar canais brasileiros ao vivo via internet por favor compartilhe aqui. Ouvi falar de www.tvtuga.com, mas nunca experimentei. Quanto a programacao da Globo Internacional, no proximo post vou publicar uma lista de programas infantis exibidos aqui na Europa, com meus comentarios. Concordo que pra idade do Samuca (16 meses) tem muito pouco, mas especialistas recomendam que antes dos 3 anos de idade a crianca passe o menor tempo possivel assitindo televisao, entao os dois programas que voce mencionou talvez sejam o suficiente. Um abraco, Claudia

Liliane Arend disse...

Oi, aqui em casa o JP assiste mais a TV inglesa mesmo pois acabamos de chegar a Londres e acho que pode ajudá-lo no desenvolvimento do Inglês, já que ele tem 2 anos e meio e já fala o português.
bjo

Claudia Storvik disse...

Ola Liliane, seja bem-vinda. Pois e, cada um usa as ferramentas disponiveis de acordo com as suas necessidades. Mas com certeza daqui a poucos meses o JP vai estar totalmente fluente no ingles. Mantenha-nos informados. Obrigada pelo comentario e pela inclusao de FB na lista de leitura do Londres com Filhos. Um abraco, Claudia

Silvana disse...

Oi, adorei seu blog! Acabo de assinar a Globo Internacional e meus filhos estão adorando a TV Colosso e o Sitio do Pica Pau Amarelo. Definitivamente, a minha pequena de 5 anos anda dizendo umas coisas em Portugues que acho que só mesmo a boneca Emilia teria ensinado. Um abraço!

Dani disse...

Que interessante! Sempre tentei colocar meu filho para ver tv e ele nunca prestou muito atençao, nao gostava, chorava. Somente agora aos 6 meses, ele se interessou por aquela série "Minusculos" q mostra a vida dos insetos. Nao tem fala, apenas o barulhinho dos bichinhos. E' muito legal e ele presta muita atençao.

Massss nao sabia dessa q nao é aconselhado DVDs "educativos". Fui pega de surpresa.

Claudia Storvik disse...

Ola Dani, pois e, pesquisadores advertem que assistir televisão/DVDs (mesmo os anunciados como 'educativos') pode ate retardar o desenvolvimento linguístico de criancas com menos de dois anos. Veja http://www.child-psych.org/2010/03/do-baby-einstein-dvds-work-exposing-infants-to-educational-dvds-may-affect-their-language-development.html e http://www.dailymail.co.uk/health/article-1114614/Educational-DVDs-babies-delay-language-development-hinder-reading-skills.html . Um abraco, Claudia

rose disse...

Oi,Claudia
Adorei seu blog.
Por varios motivos, mas o maior mesmo foi falha minha (que ja sabia desses lances de so falar portugues dentro de casa, tal), minhas filhas estao ainda nessa fase de cunho domestico que vc citou... me senti mal comigo mesma, mas ao mesmo tempo me incentivou mais ainda a dar continuidade 'a educacao bilingue.
vou continuar passeando por outros posts desse seu interessantissimo blog!
grande abraco!

Claudia Storvik disse...

Ola, Rose! Voce mora no Japao, que legal. Fico muito feliz que tenha achado o blog util e que ele tenha servido de incentivo pra voce continuar dando uma educacao bilingue para suas filhas. Obrigada pelos comentarios e por se tornar seguidora. Mantenha contato. Um abraco, Claudia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...