segunda-feira, 18 de abril de 2011

Blogagem Coletiva: Mães Internacionais - A importância da amamentação para o desenvolvimento da fala do bebê

O assunto da blogagem coletiva deste mês é amamentação. Para tornar a minha contribuição mais relevante para o tema central de Filhos bilíngues, meu post vai tratar de um aspecto bem específico do aleitamento materno: a sua importância para o desenvolvimento da fala do bebê.

A amamentação é importante na prevenção de distúrbios das funções de sucção, deglutição, mastigação e respiração, de alterações articulatórias, do desenvolvimento de hábitos orais inadequados (como chupar o dedo, roer unha) e de alteração do crescimento facial e oclusão dentária.

Quando uma criança nasce, a estrutura óssea e muscular de sua face ainda não está formada, e depende da amamentação para se desenvolver de forma apropriada. Os bebês nascem com retração mandibular e com um espaço oral pequeno. A sucção feita pelo bebê na amamentação vai desenvolver os músculos da face e gerar um crescimento harmonioso de todas as estruturas orais, que são usadas tanto no ato de sugar quanto nos de falar e mastigar.
O equilíbrio do posicionamento das arcadas dentárias e da língua da criança depende do processo de sucção que ocorre durante a amamentação e que estimula o movimento da mandíbula, da língua e dos lábios. O esforço que a criança faz durante a amamentação é muito grande - lembro que minha filha chegava a suar durante as mamadas. Na amamentação a respiração correta (nasal) também é estimulada, e como resultado o bebê que mama no peito tende a manter seus lábios fechados durante seu repouso, o que contribui para o desenvolvimento correto da arcada dentária e da musculatura facial.

A situação é diferente se a criança mama na mamadeira. O esforço mencionado acima não ocorre e a posição da mandíbula, da língua e dos lábios durante a mamada é totalmente diferente. A musculatura dos lábios e da face tende a ser mais fraca e o bebê tende a manter os lábios entreabertos em seus períodos de repouso. Dessa forma a língua, que deveria ficar no alto da boca, logo atrás dos dentes, se acomoda numa posição incorreta. A criança com esse tipo de postura bucal empurra os dentes para a frente com a língua e respira errado. Quando começa a falar ela pode trocar o ‘r’ pelo ‘l’ e ter dificuldades para pronunciar fonemas como o ‘t’, ‘d’ ,’c’ e ‘z’.

A recomendação de ortodontistas e fonoaudiólogos é que a criança seja amamentada pela mãe por pelo menos 6 meses, período considerado mínimo para fortalecer os músculos suficientemente e prevenir alterações na fala no futuro. E cuidado: na fase de transição do seio materno para os alimentos sólidos, a chupeta, a mamadeira e o hábito de chupar o dedo podem causar problemas semelhantes e também são desestimulados por especialistas.

Abaixo, a fonoaudióloga Luciana Rueda Sborowsk explica por que a amamentação é importante para o desenvolvimento da fala.




Quando minha filha nasceu, a orientação que recebi foi que o segredo do sucesso na amamentação está na ‘pega’ correta do peito pela criança. Se o posicionamento é acertado, não há dor, sangramento, rachaduras nem qualquer outro inconveniente. Usando o posicionamento correto e sem qualquer tipo de preparação ou tratamento (cremes, etc), amamentei minha filha durante um ano sem problema algum.  Então, para finalizar, segue abaixo um vídeo com ótimas dicas sobre como amamentar corretamente.



Copyright © Claudia Storvik, 2011. All rights reserved.  

 

Para ler os posts de outras participantes da blogagem coletiva sobre amamentação clique aqui. 

12 comentários:

Ana Paula - Journal de Béatrice disse...

Muito interessante as informações. Realmente nao sabia que a amamentaçao tambm contribui para a fala do bebê, ja que exercita os musculos faciais de modo correto. Bjs

Paula disse...

Ótimo video. Se apenas eu o tivesse visto quando estava grávida ou com o Samuel recém nascido talvez o comecinho da amamentacao tinha sido mais facil! Informacao é tudo né?? Beijos

K∂riиє* Smith. disse...

Olha que curioso!
Não sabia dessa importância para a fala, não amamentei a Chloe, não tive leite a principio e não insisti, moro na Irlanda e hoje aos 2 anos o vocabulário dela é bem restrito, pode ser por isso, hun?

beijos

Ingrid Souza disse...

Tenho uma grande amiga que é fono e quando estava amamentando ela foi me explicar e me auxiliar, a mamadeira com um formato diferente que usei na época tb foi aprovada, por reproduzir o formato do seio e exigir uma "forcinha" na sucção exatamente como os bebes precisam fazer ao mamar, claro que não era a mesma coisa que o seio, mas sem duvida bem melhor que o modelo tradicional!

Beijocas e obrigada pelas dicas.

Carol disse...

Muito bom, um aspecto que ninguém abordou e importante que as mamães tenham ciência da existência para tomar suas decisões e saber o que observar no caso de não poder ou não querer amamentar. Gostei muito!

Dani disse...

Claudia, ricas informaçoes essas. Logo q comecei a amamentar passei essas informaçoes para meu marido, a importancia para a fala, para nao ter problemas de desencaixe do maxilar, q tanto meu marido qut eu temos e ambos nao fomos amamentados. E por isso, me sinto muito satisfeita de ter proporcionado ao meu filho todos esses beneficios q amamentaçao traz.
Parabéns pelo texto.

Mi disse...

muito interessante! nao sabia que a amamentacao traz beneficios ate pra fala! =) bjs!

Fernanda disse...

Muito bom. Super informativo.
Minha filha está com 1 ano e hj toma 2 mamadeiras por dia. Estou quereno cortar devido a essas consequancias. Mas, amiga, vou ser sincera, o dedo tá difícil. Ela chupa desde a barriga, sempre substituí pelo bico, e por um longo periodo funcionou bem. Mas ultimamente ela so quer o dedo, joga o bico longe. Só chupa pra dormir, mas mesmo assim, acho horrível.. não sei como tirar o vício... Vou dar uma pesquisada... mas adorei seu texto. Beijos.

Neda disse...

Claudia, gostei muito da sua abordagem do tema! Há realmente muitos fatores envolvidos na amamentação além do alimentar, faz parte de um processo de desenvolvimento global.
Bjs

Carine disse...

AMEI TUDO!!! este post é 10! Vou copia-lo para arquivar na minha pasta sobre maternidade, vai ficar so comigo;). Adoro o video do bebê pegando o peito, ta provando que nao precisa ter bico de peito grande para pegar a mama, o bebê tem quase toda a aureola na boca para mamar e nao o bico. parabéns Claudia! beijao

VivBird disse...

Comecar a amamentar pode ser sim, bem dificil mas noto que muitas maes desistem de amamentar sendo que ha solucoes para a maioria dos problemas.

Por exemplo, minha filha tem quase um ano e ainda mama no peito, mas no inicio enfrentamos muitas dificuldades. Nao encontrava uma posicao confortavel, ela nao "pegava" direito e eu parecia nao ter leite (ficava ouvindo da mninha mae que meu leite nao sustentava!). Com muita insistencia e forca de vontade estas dificuldades foram superadas - usei a bombinha tira-leite (breast pump) para estimular a producao de leite e experimentei diversas posicoes ate encontrar uma confortavel.

Os beneficios da amamentacao estao aparentes: com 11 meses ela ja fala "mamae", "mamar", "caiu", "bye bye" e pronuncia praticamente qualquer som, mesmo que nao haja sentido aparente.

Obrigada por abortar tao bem o tema e desejo a todas as novas mamaes boa sorte!

Lia disse...

Oi, Cláudia,
Recebi a indicação deste post pela cíntia anira (da suécia), e adorei. Pouca gente fala da relação entre amamentação e fala. Parabéns!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...